Onde Ir

IMG-BLOG
12/setembro/2019

Estuário do rio Abiaí, em Pitimbu, tem passeio de Catamarã, trilhas pela Mata Atlântica e ótima gastronomia

Postado por Imprensa | 12/setembro/2019 | Onde Ir

O litoral sul da Paraíba vem passando por um acelerado processo de melhoria de sua infraestrutura. Nos dois últimos anos a cidade de Pitimbu – a 60 km de João Pessoa – tem se tornado uma nova opção para os turistas que buscam sol, mar, natureza e, principalmente, tranquilidade. A primeira opção é praia Bela que vem passando por uma ‘repaginação’ idealizada e coordenada pela Prefeitura local com apoio e orientação do Sebrae-PB.  Esse novo produto já provoca impacto imediato nos turistas e até mesmo nos paraibanos. Houve uma relocação das barracas (bares) que ficavam à margem do rio Mucatu; fechamento da rua ao acesso de veículos e todos os proprietários dos quiosques, cozinheiros e garçons, passaram por uma capacitação sobre atendimento, práticas culinárias e a criação de um prato-chefe. Os quiosques oferecem espaços/áreas individualizadas para seus clientes e o serviço agrada a quem busca lazer e tranquilidade.

O mais recente produto turístico está localizado no estuário do rio Abiaí, sendo resultado de um projeto público-privado, em Barra do Abiaí. Para se chegar até o local pode se ir pela PB-008 ou a BR-101, em direção à Pìtimbu. Basta seguir a sinalização. O empreendimento adotou o serviço de Day Use, que inclui uma série de atrativos para os turistas. Há duas opções de passeios dentro da reserva. O primeiro, é um passeio de catamarã pelo Rio Abiaí e que encanta pela beleza e a natureza em seu estado bruto. Durante o passeio, há uma parada para caminhada no mangue e banho no rio.

No meio do mangue, as pessoas encontram várias surpresas, como pequenos caranguejos, diversas árvores, como o Mangue-Vermelho, que trata-se de uma árvore de casca lisa e clara, que ao ser raspada mostra cor avermelhada. Ela serve como um tipo de proteção aos caranguejos, pois a sua raiz externa dificulta o acesso ao manguezal. Após esse passeio, que tem uma duração média de duas horas, os turistas podem apreciar a gastronomia local, onde há um cardápio variado com muito frutos do mar. Os pratos são bastante generosos, muito bem servidos, e o sabor é inigualável. A peixada pode ser uma das dicas para quem apreciar um peixe de excelência.

Experiência na Mata Atlântica – O segundo passeio ocorre na parte da tarde, após o almoço, e reserva ainda mais surpresas para os turistas. Em cima de um dos dois caminhões antigos do Exército brasileiro – batizados de ‘Mamutes’ -, adquirido por meio de leilão e adaptados para receber 40 pessoas, o trajeto é de realmente perder o fôlego, em plena Mata Atlântica. Em um trecho desse passeio, o caminho parece ser feito num túnel formada por árvores.

Outro momento que desperta muita atenção dos turistas, é quando são convidados a descer do caminhão para fazer uma roda e, de mãos dadas, participar da dança do toré, um ritual típico dos índios Tabajaras, com chocalhos e tambores. Todos têm a oportunidade de cantar, dançar, pintar o rosto e conhecer um pouco da cultura indígena.

Projeto em expansão – De acordo com Emerson Willians, gerente comercial do Parrachos Praia Clube, a estrutura do local atende cerca de 300 pessoas por dia, mas já está em andamento um projeto de expansão, que vai permitir receber um público até de 800 pessoas. O local oferece duas piscinas, serviço de bar, vestuários e restaurante. Segundo ele, o passeio de catamarã independe da maré, que passa a ser uma vantagem operacional para as empresas que comercializam os pacotes.

Outro ponto que diferencia o empreendimento, pontua Emerson, é a contratação da mão de obra local. Todos os colaboradores residem na região, o que dá um charme a mais até mesmo por conta do sotaque, mas, principalmente, porque passam a ser os verdadeiros representantes com seus costumes e tradições. O guia de turismo fala com a propriedade por ser natural do local.

O Parrachos Praia Clube está inserido em uma área que já conta com um condomínio residencial, o Morada das Falésias. Mas, o grande salto de qualidade será dado em fevereiro de 2020, quando será iniciada a operação do Asenza Beach Resort, que contará inicialmente com 32 unidades habitacionais. O projeto prevê que em até 2022 o complexo tenha 124 unidades.

O empresário Manuel Micó, do grupo espanhol Valero Brasil, e diretor adjunto da Reserva do Abiaí, revela que o segundo resort construído no litoral paraibano é um projeto bastante ambicioso e que tornará a região de Pitimbu em um grande centro turístico e comercial em 10 a 15 anos. Além da estrutura hoteleira, o projeto prevê a construção de um Centro de Convenções, três modelos de hotéis e até um Shopping Center.

 

Vista aérea do estuário do rio Abiaí
Vista aérea do estuário do rio Abiaí, a partir do mar
Passeio de catamarã pelo rio Abiaí
Ao final do passeio, turistas se divertem na prainha
Turistas conhecem fauna e flora do mangue
Trilha na Mata Atlântica em caminhão do Exército adaptado
Trilha em áreas da Mata Atlântica
Vista aérea do Parrachos e do rio Abiaí

 

Local dispõe de duas piscinas
0Shares


Onde ir?
O que fazer?
Onde Ficar?