Menu fechado

Trade está engajado para combater pirataria no serviço aos turistas na Paraíba

O trade turístico paraibano deu mais um passo para iniciar uma grande campanha para combater a pirataria nos serviços prestados aos turistas. Nesta terça-feira (26), durante a segunda reunião de discussão sobre as ações, ficou definida uma série de atividades, que devem começar, inclusive, já no período de Carnaval. Uma dessas ações será uma abordagem durante as blitzes nas estradas paraibanas, informando sobre os cuidados de contratar serviços não legalizados, para evitar transtornos e constrangimentos.

A força tarefa pretende promover uma grande campanha de esclarecimento e, para isso, já conta com apoio de todos os segmentos do turismo paraibano. Será produzido um material informativo, com folders e banners, que serão distribuídos em todos os estabelecimentos comerciais, desde restaurantes, bares, agências de viagens e até na rede hoteleira. “A ideia é proteger os turistas de pessoas que não são legalizadas, que acabam prejudicando a imagem do estado junto aos turistas”, disse Ruth Avelino, presidente da PBTur (Empresa Paraibana de Turismo).

Durante a reunião, o representante do DER (Departamento de Estrada de Rodagem), Antônio Fleming, revelou que a realização de fiscalização nas rodovias paraibanas está dando resultados importantes no quesito segurança. Segundo ele, há três anos, não há registro de óbitos nas estradas, pois, ao saberem da fiscalização, as pessoas tomam mais cuidado e evitam cometer qualquer tipo de imprudência e irregularidade.

A presidente da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira, seccional Paraíba (ABIH-PB), Manuelina Hardman, afirmou que a entidade pode ajudar no processo de orientar os turistas a contratarem serviços com empresas formalizadas. “Nós já fazemos esse trabalho junto aos nossos hóspedes, informando sobre os riscos desses contratos e, acima de tudo, reforçando que não é de nossa responsabilidade qualquer tipo de imprevisto”, disse.

Ruth Avelino comemorou o engajamento de todas as associações e sindicatos que representam o trade turístico, assim como as entidades públicas, que estão empenhadas em comprar a luta pelo combate à pirataria que tem imperado na prestação de serviços aos turistas. “Iremos buscar meios de já lançar a campanha em nossas redes sociais antes do Carnaval, e iniciar essa ação que irá, sobretudo, proteger os nossos visitantes”, apontou.